Meu contato!

Quem quiser falar comigo ou tirar alguma dúvida pode enviar um E-mail para: contatolusouza@gmail.com
Terei o maior prazer em responder todos!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

O QUE É PCI (PESQUISA DE CORPO)?

INFORMAÇÕES GERAIS PARA O EXAME DE PESQUISA DE CORPO
INTEIRO (PCI)


Importante:
• A Pesquisa de Corpo Inteiro (PCI) NÃO deve ser realizada em mulheres
grávidas! Caso haja qualquer dúvida de risco de gestação, é melhor realizar
antes um teste de gravidez ou informar o (a) médico (a).
• Caso esteja amamentando, deve-se suspender a amamentação e o contato
íntimo com a criança por no mínimo 8 dias após a PCI. Dependendo do
radiotraçador utilizado o tempo pode variar, devendo ser consultado o médico
(a) nuclear para decisão adequada.
• Existe a necessidade de preparo adequado para cada situação...

  • O que é PCI?
O termo PCI consiste na abreviatura de “Pesquisa de Corpo Inteiro”, e como o
próprio nome descreve representa qualquer exame de medicina nuclear que
faça um rastreamento (ou avaliação diagnóstica) do corpo como um todo.
Portanto, o procedimento “PCI" pode abarcar diversas aplicações, sempre
relacionado com o radiotraçador utilizado.
Apenas como ilustração, existem inúmeros radiotraçadores além do iodo
radioativo empregados para PCIs, tais como o sestamibi-99mTc e octreotide-
111In para tumores específicos, leucócitos-HMPAO-99mTc para processos
infecciosos e citrato de gálio-67 para certos linfomas e processo
inflamatórios/infecciosos.
As informações contidas nesse tópico são relacionadas a PCI com iodo
radioativo (radioiodo), sendo o mais utilizado o iodo-131 (131I).
Para que serve o exame?
Baseado na propriedade de concentração de iodo inerente das células
tireoideanas normais e certos tipos de células de câncer tireoideano, a PCI com
iodo-131 é indicada para avaliação de pacientes com carcinoma bem
diferenciado da tireóide. Os carcinomas bem diferenciados da tireóide, ou em
outras palavras, que ainda mantém a capacidade de concentrar o iodo, são
classificados basicamente em carcinoma papilífero e folicular, apresentando
ainda espectro de variantes.
Portanto, a PCI com radioiodo pode ser indicada para:
• avaliação inicial, após a cirurgia de retirada da tireóide, com objetivo de avaliar
a presença de tecido iodo-concentrante remanescente e possível acometimento
de outros órgãos, neste caso com o objetivo de melhor cálculo* da dose
terapêutica de iodo-131.;
• avaliação após a dose terapêutica do iodo-131, também denominada de PCI
pós-dose terapêutica, sendo em geral realizada 4 a 10 dias após o tratamento;
• seguimento a médio e longo prazo de pacientes tratados, tanto para fins de
controle ou na suspeita de recidiva (= reaparecimento) da doença, podendo ou
não ser associado ao estímulo com TSH recombinante humano e/ou dosagens
sanguíneas de tireoglobulina.
* atualmente, através de consensos internacionais, a maioria dos especialistas envolvidos no tratamento de carcinoma bem diferenciado da tireóide preferem não realizar a PCI pré-dose terapêutica de iodo-131, baseando-se em outros parâmetros para cálculo da dose terapêutica (ex.: idade, características
histológicas, tamanho e grau de invasão do tumor, etc.), devendo ser realizado na sequência a PCI pósdose terapêutica.
  • Quem deve solicitar o exame?
Como qualquer método de diagnóstico subsidiário, seu exame deverá ser
sempre solicitado pelo seu médico (a).

  • O exame é seguro?
Os riscos são MÍNIMOS, relacionados à probabilidade de reação adversa a
medicamentos (incluindo reação alérgica). Estudos médicos* da década de 90
incluindo mais de 850.000 pacientes verificaram índices MÍNIMOS de reação
adversa em procedimentos gerais de medicina nuclear, variando de 2 para cada
100.000 a 1,1 para cada 10.000 procedimentos, ou seja, entre 0,002% a 0,01%.
Nos casos de indivíduos com relato de “alergia ao iodo”, NÃO existe relação de
reação adversa ou alérgica grave com as doses habitualmente empregadas na
PCI com radioiodo. Como curiosidade, a quantidade de átomos de iodo na dose
empregada na PCI é MENOR que a quantidade encontrada na dieta habitual
(inclusive no nosso sal, que por lei é iodado), e MUITO MENOR que a
quantidade de iodo contido nos contrastes iodados da urografia, tomografia e
cateterismo cardíaco. Apenas para comparação, o risco de reação adversa
relacionada aos exames de medicina nuclear chega a ser até 1.000 vezes
menor que o risco de reação aos contrastes iodados utilizados nas radiografias e
tomografias contrastadas.
*Referências:
- Hesslewood SR, Keeling DH. Frequency of adverse reactions to radiopharmaceuticals in Europe. Eur J
Nucl Med. 1997 Sep;24(9):1179-82.
- Silberstein EB, Ryan J. Prevalence of adverse reactions in nuclear medicine. Pharmacopeia Committee of
the Society of Nuclear Medicine. J Nucl Med. 1996 Jan;37(1):185-92.
- Mishkin MM. Contrast media safety: what do we know and how do we know it?
Am J Cardiol. 1990 Oct 26;66(14):34F-36F.
- Webb JA, Stacul F, Thomsen HS, Morcos SK. Late adverse reactions to intravascular iodinated contrast media. Eur Radiol. 2003 Jan;13(1):181-4. Epub 2002 Sep 10.

  • A radiação empregada no exame faz mal para saúde?
NÃO existe dano ou risco algum para o paciente nas doses de radiação
habitualmente utilizadas nos procedimentos diagnósticos de medicina nuclear. A
exceção seria no caso de mulheres gestantes (principalmente no 1° trimestre) e
em amamentação, pois devido a maior sensibilidade do feto e do recém nascido,
evita-se a exposição a qualquer nível de radiação, sendo portanto contraindicado
a realização de exames de medicina nuclear em gestantes e mulheres
em amamentação, salvo casos especiais previamente discutidos com médico
responsável.

  • Quanto custa o exame?
A PCI com radioiodo, por envolver uso de insumos radioativos, equipamentos de
alta tecnologia e necessidade de profissionais com alta qualificação,
compreende procedimento de alta complexidade.
O custo do exame é coberto pela maioria dos convênios e planos de saúde.

  • Existe recomendações para o exame?

Sim.
NÃO usar Xarope com iodo
Anti-sépticos: polvidine, mercúrio, álcool iodado,etc. Em caso de ferimento, avise o médico que o atender para utilizar antisséptico que não contenha iodo.
NÃO realizar exames que utilizem contraste iodado endovenoso (Ex. Tomografia) (existem constrastes que não contêm iodo)
NÃO realizar exame ginecológico (ex.: colposcopia)


NÃO USAR 30 DIAS ANTES DO EXAME( A quantidade de dias pode variar dependendo do hospital que vai ser feito o exame)

Tintura para cabelo
Esmalte de unha ou base. Se estiver usando deve tirar.
Condicionador ou shampoo com algas marinhas. Outro tipo de shampoo pode ser usado sem problema.
Bronzeador (protetor solar poderá ser usado normalmente)

30 DIAS ANTES DO EXAME PARAR DE USAR OS HORMÔNIOS PARA A TIREÓIDE

Levoid
Puran T4
Euthyrox
Synthroid
Cynomel (medicação com T3)


25 DIAS ANTES DO EXAME INICIAR A DIETA POBRE EM IODO.

2 comentários:

  1. Gostaria de saber depois de quanto tempo de ter realizado o PCI é seguro engravidar

    ResponderExcluir
  2. Estou com uma duvida? minha mãe suspendeu o Puran, a 30 dias mas a taxa de TSH não chega a 30, o primeiro exame com 25 dias deu 25MCU/ml e com 31 dias deu 17,4mcu/ml, o que significa isso

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita! Em breve responderei! DEUS te abençoe! Lu